Concepções de profissionais de saúde do serviço de atendimento móvel quanto à urgência psiquiátrica

Diego Bonfada, Jacileide Guimarães, Andiara Araújo Cunegundes de Brito

Resumo


No âmbito da Reforma Psiquiátrica brasileira, a assistência às crises psíquicas representa um desafio aos serviços de urgência. Nesse sentido, objetivou-se analisar as concepções dos profissionais de saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Natal-RN, Brasil, sobre o atendimento às urgências psiquiátricas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que utilizou a entrevista como instrumento de coleta de informações. A partir da análise temática, os discursos foram agrupados em três categorias: o estigma sobre o paciente e o medo do profissional nas intervenções do serviço em urgências psiquiátricas; urgência psiquiátrica entendida como situação de risco à segurança do paciente e de terceiros; urgência psiquiátrica entendida como agressividade ou depressão severa do paciente. A análise dos dados aponta que elementos associados à ideologia da periculosidade e segregação social da loucura sustentam o ideário dos profissionais entrevistados. Portanto, a pesquisa suscitou reflexão sobre questões relevantes para o processo de concretização da Reforma Psiquiátrica.

Descritores: Saúde Mental; Emergências; Intervenção na Crise.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

SciELO - Scientific Electronic Library Online